«Uma Admiração Pastoril pelo Diabo», de António Feijó, entre os 5 melhores de 2015



por Rui Ramos

«Uma Admiração Pastoril pelo Diabo (Pessoa e Pascoaes), de António M. Feijó (Imprensa Nacional)

António Feijó prova que deixámos de saber ler Fernando Pessoa a partir do momento em que deixámos de ler Teixeira de Pascoaes, o “monstro” das letras portuguesas na primeira metade do século XX. Subitamente, a biblioteca esquecida da literatura portuguesa adquire uma vida nova, como se alguém tivesse levantado o lençol de indiferença que a cobria. Um milagre de erudição e de subtileza. Um livro sensacional.»

Ler o texto original aqui.

0 comentários:

Enviar um comentário