11-05-18 Apresentação de «Desdizer»


Título: Desdizer
Autor: Antonio Carlos Secchin
Apresentação: Ronaldo Cagiano
Coleção: Plural
Edição: Imprensa Nacional
Data: quinta-feira, 11 de maio
Horário: 18:30 h
Local: Biblioteca da Imprensa Nacional
R. da Escola Politécnica, n.º 135
Lisboa

Este é um livro de livros diversos. Estão aqui reunidos todos os títulos que compõem a obra poética de Antonio Carlos Secchin, autor em que esplende uma constelação de ofícios afetos à arte da palavra. Influente e respeitado crítico literário, Secchin é ensaísta refinado e ficcionista bissexto. É membro da Academia Brasileira de Letras e professor emérito da Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde lecionou literatura brasileira durante décadas. Bibliófilo apaixonado, é responsável pela redescoberta e pela reedição de obras raríssimas, consideradas irremediavelmente desaparecidas da história literária do Brasil.
Os muitos lados além de outros lados bem simbolizam o multifário universo lírico secchiniano, irredutível a classificações superficiais ou categorizações simplistas. O caráter múltiplo e não excludente, que tudo abarca no irrenunciável destino de produzir beleza, é pedra fundamental dessa obra, e lastreia o que o próprio Secchin define como «poética do desreconhecimento», na qual, segundo o autor, «a haver um fio condutor no que escrevo, ele não se localize nem na influência tutelar de um guia, nem na recorrência de temas, ou tampouco na reiteração do estilo».
Alguns dizeres antes de Desdizer (estudo introdutório desta obra)
Luciano Rosa


Antonio Carlos Secchin
Nasceu no Rio de Janeiro, em 1952. É Doutor em Letras pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde lecionou por quase quatro décadas, até 2011. Hoje, é Professor Emérito da instituição. Poeta com 10 livros
publicados, é ainda autor de outros 7 na área do ensaio. Organizou também uma vintena de publicações — antologias, obras reunidas — de alguns dos mais importantes poetas da literatura brasileira, como Cecília Meireles, João Cabral de Melo Neto e Ferreira Gullar. Em 2004, foi eleito para a Academia Brasileira de Letras, tornando-se à época o mais jovem membro da agremiação. Proferiu cerca de 500 palestras distribuídas por quase todas as regiões do Brasil e por países de África, América e Europa.
Desdizer congrega toda a produção poética, em forma definitiva, de Antonio Carlos Secchin que, nas palavras de Ferreira Gullar: «além de lúcido crítico de poesia, é poeta e de raras e especiais qualidades, numa mescla de lirismo e senso de humor».

Ronaldo Cagiano
Escritor, ensaísta e crítico brasileiro, colabora com diversos jornais e revistas do país, tendo publicado 14 títulos.


0 comentários:

Enviar um comentário