«O Essencial sobre Columbano Bordalo Pinheiro», de José-Augusto França




Em novembro de 1857 nascia, em Cacilhas, o pintor português Columbano Bordalo Pinheiro.
Columbano Bordalo Pinheiro formou-se na Academia de Belas-Artes de Lisboa, rumando de seguida a Paris onde recebeu influências de pintores como Manet e Edgar Degas.
De regresso a Portugal fez parte do «Grupo do Leão». Deste período ficaram célebres os seus retratos de Ramalho Ortigão, Teófilo Braga, Eça de Queirós e Antero de Quental.
Colaborou com revistas como Ilustração PopularAtlantida e Contemporânea
Além de pintor, Columbano foi ainda professor de pintura na Academia de Belas-Artes de Lisboa e diretor do Museu Nacional de Arte Contemporânea .
Veio a falecer em Lisboa a  6 de Novembro de 1929.

Em 2007, a Imprensa Nacional, pela mão de José-Augusto França, dedicou-lhe um «Essencial Sobre…», o nr. 92 desta coleção. 

Recordamos as primeiras linhas:

«Penúltimo de muitos filhos de um lar de média burguesia lisboeta do romantismo, Columbano foi nascer, em 21 de Novembro de 1857, a Cacilhas, onde a família fora a ares para se acautelar de uma epidemia de febre-amarela que grassava em Lisboa. Depois voltou à Rua da Fé, morada familiar, a S. José, vindo a mudar com os irmãos para a Boavista e, finalmente, para a Alegria de Baixo, ao alto do Passeio Público. O nome de baptismo viera-lhe do padrinho; pelo pai, era Bordalo Pinheiro, e neto do primeiro presidente da Associação dos Advogados de Lisboa, pela mãe, Prostes, e tinha lendas de fidalguia espanhola em outros apelidos. (…)»



Conheça mais detalhes do livro na nossa loja online. Aqui.

0 comentários:

Enviar um comentário