«A Colonização de Angola e o seu fracasso», de Orlando Ribeiro



A 16 de janeiro de 1975, assinou-se, no Algarve, o Acordo de Alvor, onde Portugal reconheceu a independência de Angola.

Ernesto Melo Antunes, Mário Soares, Almeida Santos, Fernando Reino, Costa Gomes, Gonçalo Ribeiro,  Pezarat  Correia e Silva Cardoso assinaram o Acordo por Portugal. Do lado angolano, assinaram Agostinho Neto, Jonas Savimbi e Holden Roberto,  representantes dos movimentos independentistas angolanos MPLA (Movimento Popular de Libertação de Angola), UNITA (União Nacional para a Independência Total de Angola) e FNLA (Frente Nacional de Libertação de Angola), respetivamente.

A ideia era que estas forças partilhassem o poder, mas depressa o novo país entraria numa longa e sangrenta guerra civil e a independência conquistada não foi o início da paz. Foi o início de uma nova guerra que só terminaria definitivamente, com alguns momentos de paz pelo meio,  em 2002.

Com o Acordo de Alvor, assinado em 1975, pôs-se fim a cerca de 500 anos de domínio português naquele território.

Em 1981, Orlando Ribeiro (1911-1997) publicou na Imprensa Nacional o seu livro A Colonização de Angola e o seu fracasso, onde afirma: «A colonização portuguesa de Angola saldou-se por um fracasso que é necessário não iludir para tentar compreender e explicar». 

Em 2014, esta obra conheceu uma segunda  edição «cuidadosamente revista» que entrou na coleção « Biblioteca de Autores Portugueses». 

Já a conhece?


0 comentários:

Enviar um comentário