«Alexandre Serpa Pinto, o Sonhador da África Perdida»

A 11 de janeiro de 1890, o governo britânico entrega a Portugal um memorando exigindo a retirada das forças militares, chefiadas pelo major Serpa Pinto, do território compreendido entre as colónias de Moçambique e Angola (atuais Zimbabwe e Zâmbia). Esta zona era reclamada por Portugal, que a havia incluído no célebre Mapa cor-de-rosa.

Alexandre Serpa Pinto sempre foi um espírito indomável e o seu desejo de aventura só ficaria saciado com as várias expedições que fez a África, na companhia de um papagaio e uma cabra, num tempo de colonialismo, mapas cor-de-rosa e ultimatos.

Por ser um grande português a coleção  infantojuvenil «Grandes Vidas Portuguesa» dedica-lhe um volume de autoria de Luís Almeida Martins (texto) e Filipe Abranches (ilustração). Já conhece este livro?

Para mais informações consulte a nossa loja online aqui

0 comentários:

Enviar um comentário