LER + 2027 — Imprensa Nacional continua a somar títulos no Plano Nacional de Leitura: já lá vão 40!



Em 2018 foram dez os novos títulos da Imprensa Nacional a integrarem as recomendações do Plano Nacional de Leitura (PNL).

E, assim, entre poesia, ensaios, literatura infantojuvenil, biografias e literatura portuguesa, a editora pública conta, pela primeira vez, com cerca de 40 obras recomendadas pelo Plano Nacional de Leitura!

Da icónica coleção de bolso «O Essencial Sobre» entraram em 2018 para o PNL o Essencial sobre o Diário da República, de Guilherme d'Oliveira Martins, e O Essencial sobre Mário de Sá Carneiro, de autoria de Clara Rocha.

Já da coleção «Biografias do Teatro Português», coleção feita em parceira com o Teatro Nacional D. Maria II, o Teatro Nacional de São João e a Imprensa Nacional, entraram para o PNL os títulos Francisco Palha, de Levi Martins, Sousa Bastos, de Paula Gomes Magalhães, e António Pedro, de Rui Pina Coelho.

Da coleção «Plural», dedicada à poesia, Retábulo das Matérias (1956-2013), de Pedro Tamen, é a obra recomendada.

A edição crítica de Os Maias - Episódios da Vida Romântica, coordenada por Carlos Reis e Maria do Rosário Cunha, e Crónicas de Dom João I, de Fernão Lopes, que conta com a edição crítica e notas de Teresa Amado, mereceram também esta recomendação.

Quanto às obras infantojuvenis entraram para o Plano: Antónia Ferreira - A Desenhadora de Paisagens, de João Paulo Cotrim e Pedro Lourenço (Coleção Grandes Vidas Portuguesas, uma coleção feita em parceria pela Imprensa Nacional e a Pato Lógico) e Rainha dos Ares. A Águia-Imperial-Ibérica, de Carla Maia de Almeida e Susa Monteiro (Coleção Museu Casa da Moeda).

Acreditamos que continuamos no bom caminho, empenhados em prestar um serviço público de qualidade e em chegar cada vez mais e cada vez melhor a mais leitores.

Recorde-se que PNL foi criado em 2006 para melhorar os níveis de literacia e leitura dos portugueses, promovendo o gosto pela leitura e já tornou público que nos próximos anos vai apostar na «literacia científica e digital» para crianças e adultos e incluirá bibliotecas escolares e instituições de ensino superior. Porque já se sabe e os próprios o afirmam: « A Leitura prejudica gravemente a sua ignorância»

Recorde-se que do PNL já faziam parte as seguintes títulos da Imprensa Nacional :

Fernando Pessoa — O Menino Que Era Muitos Poetas, José Jorge Letria e João Fazenda
Almada Negreiros — Viva o Almada, Pim!, José Jorge Letria e Tiago Albuquerque
Não Há Vozes Não Há Prantos, Mário de Carvalho
A Teia, Hélia Correia
Contos e Novelas, Almada Negreiros (Esgotado)
A Sereia, Camilo Castelo Branco
O Demónio do Ouro, Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição, Camilo Castelo Branco
O Essencial sobre Dom Quixote, António Mega Ferreira
história do século vinte, José Gardeazabal
Obra Poética, Rui Knopfli (Esgotado)
Poemas de Ricardo Reis, Fernando Pessoa
As Torres Milenárias, Urbano Tavares Rodrigues
Maio de 58, António Torrado
O Essencial sobre William Shakespeare, Mário Avelar
Ana de Castro Osório — A Mulher Que Votou na Literatura, Carla Maia de Almeida e Marta Monteiro
Alfredo Keil — A Pátria acima de Tudo, José Fanha e Susana Carvalhinhos
Aníbal Milhais — Um Herói Chamado Milhões, José Jorge Letria e Nuno Saraiva
Salgueiro Maia — O Homem do Tanque da Liberdade, José Jorge Letria e António Jorge Gonçalves
Azeredo Perdigão — Um Encontro Feliz, António Torrado e Susa Monteiro
O Essencial sobre Charles Chaplin, de José-Augusto França
O Essencial sobre Pablo Picasso, de José-Augusto França
Poesia Completa, de Mário Dionísio
Estrada Nacional,de Rui Laje
Cara ou Coroa? Pequena História da Moeda, com texto de Ricardo Henriques e ilustrações de Nicolau
Sou o Lince Ibérico – O Felino mais Ameaçado do Mundo, texto de Maria João Freitas e ilustrações de Tiago e Nádia Albuquerque
Vou ao Teatro Ver o Mundo, de Jean Pierre Sarrazac
José Saramago – Homem Rio, de Inês Fonseca e João Maia Pinto.
Humberto Delgado (1906-1965) – Coragem, Determinação, Reconhecimento, de Frederico Delgado Rosa
Almeida Garrett (1799-1854) – O Homem e a Obra, de Clara Moura Soares e Maria João Neto

0 comentários:

Enviar um comentário