Promoção | Poemas de Alberto Caeiro | 50 % de desconto | até 30 de junho | loja online da INCM




Até 30 de junho tem a possibilidade de comprar, na loja online da INCM,  os Poemas de Alberto Caeiro, da «Edição Crítica de Fernando Pessoa», por metade do preço, ou seja por 15 euros. Aproveite!

O académico Ivo Castro, responsável pela coleção, identifica o Texto Crítico e o Aparato Genético como componentes centrais para esta edição crítica dos Poemas de Alberto Caeiro.

O Texto Crítico apresenta «uma edição crítica dos dois ciclos poéticos de Caeiro (O Guardador de Rebanho e O Pastor Amoroso)» e dos Poemas Inconjuntos.

Em todos, o texto foi fixado tendo em consideração a génese de cada poema e, dentro deste, de cada verso, por génese se entendendo a reconstituição dos movimentos autorais que deixaram traço inscrito na superfície do suporte ou suportes gráficos e que permitem conhecer as etapas evolutivas do texto.


Quanto ao Aparato Genético apresenta uma composição mais diversificada e as suas ambições são várias. Identifica, descreve e ordena cronologicamente os testemunhos que restam disponíveis para a edição de cada poema.



Poemas de Alberto Caeiro

XXVII

Só a Natureza é divina, e ella não é divina…

 Se ás vezes fallo d’ella como de um ente
É que para fallar d’ella preciso usar da linguagem dos homens
Que dá personalidade ás cousas,
E impõe nomes ás cousas.

Mas as cousas não teem nome nem personalidade:
Existem, e o céu é grande e a terra larga,
E o nosso coração do tamanho de um punho fechado…

Bemdito seja eu por tudo quanto não sei.
10 É isso tudo que verdadeiramente sou.
Góso tudo isso como quem está aqui ao sol.

XXVIII

 Li hoje quasi duas paginas
 Do livro d’um poeta mystico,
 E ri como quem tem chorado muito.

Os poetas mysticos são philosophos doentes,
E os philosophos são homens doidos.

Porque os poetas mysticos dizem que as flores sentem
E dizem que as pedras teem alma
E que os rios teem extases ao luar…

Mas as flores, se sentissem, não eram flôres:
Eram gente;
E se as pedras tivessem alma, eram cousas vivas, não eram pedras;
E se os rios tivessem extases ao luar,
 Os rios seriam homens doentes.

Poemas de Alberto Caeiro, pág. 52 

Sobre a Equipa Pessoa 

O nome completo desta equipa é Grupo de Trabalho para o Estudo do Espólio e Edição
Crítica da Obra Completa de Fernando Pessoa. Este longo nome tem a vantagem de descrever, como se fosse um programa, os dois objetivos principais com que a Secretaria de Estado da Cultura, em 1988, criou a equipa e a instalou na Biblioteca Nacional de Lisboa. As publicações da equipa enquadram‑se em duas coleções: «Estudos», dedicada a problemas da edição e do espólio, e «Edição Crítica». Esta coleção, na sua Série Maior, publica os textos de Fernando Pessoa sob a forma de edições crítico‑genéticas. Os mesmos textos, em transcrição atualizada e sem aparato e notas, serão publicados na coleção «Pessoana», também da Imprensa Nacional.

0 comentários:

Enviar um comentário