Imprensa Nacional une-se ao Camões e à DGLAB para a internacionalização dos autores portugueses


O Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, e a Ministra da Cultura, Graça Fonseca, presidiram, esta manhã, à assinatura de dois protocolos na área do Livro e da Tradução que reforçam as políticas públicas para a internacionalização dos autores portugueses.

A cerimónia decorreu pelas 11 horas e teve lugar na Biblioteca do Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa, e contou com a presença das entidades parceiras, o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua I.P., a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas e a Imprensa Nacional da Casa da Moeda.

O primeiro dos protocolos permitirá a conceção, edição, publicação e divulgação do Catálogo Gram Bem Querer – Mostra de Literatura em Língua Portuguesa. O Catálogo consiste num livro, de publicação anual, composto por excertos traduzidos de obras de autores de língua portuguesa, para promoção e divulgação internacional do património bibliográfico em língua portuguesa. Os excertos de obras serão apresentados com tradução em língua inglesa, francesa e espanhola, e a seleção das obras e dos excertos que, em cada ano, integrarão o catálogo será da responsabilidade de uma comissão editorial.

O segundo protocolo estabelece uma linha de apoio à tradução e à edição de obras da literatura em língua portuguesa nos domínios do ensaio literário, ficção, poesia e dramaturgia. O Camões – Instituto da Cooperação e da Língua I.P. e a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas estabelecem, assim, uma parceria, comprometendo-se a promover a divulgação internacional do programa de apoio à tradução e edição junto de editoras e feiras internacionais, nomeadamente, através das redes externas e da presença técnica nas feiras profissionais do livro, para além de apoiar o desenvolvimento de uma plataforma tecnológica com registo de dados de obras traduzidas de autores de língua portuguesa

Os dois protocolos pretendem consolidar uma estratégia partilhada e integrada para o setor do livro e representam uma concretização prática do Programa de Ação Cultural Externa. A promoção da língua portuguesa, os seus autores e todas as formas de criação literária - poesia, ficção, teatro, ensaio literário e infantojuvenil potencia o conhecimento e o interesse pela cultura portuguesa no panorama internacional e, simultaneamente, estimula a tradução no estrangeiro de autores de língua portuguesa.



0 comentários:

Enviar um comentário