Mundo Grave vence Prémio BUNKYO de Literatura 2019 (secção Língua Portuguesa)




Mundo Grave, do escritor moçambicano, Pedro Pereira Lopes, é o vencedor da secção de Língua Portuguesa do Prémio BUNKYO de Literatura  2019 atribuído pela Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social (BUNKYO), que premeia obras em Língua Japonesa, Língua Portuguesa e Mangá.

A Secção de Língua Portuguesa  da Comissão de Atividades Literárias,  após avaliar os romances policiais e de suspense inscritos em 2019, decidiu  atribuiu a Mundo Grave o 1º lugar e o 2.º lugar, ex-aequo,  às obras  A Corte Infiltrada, de Andrea Nunes e Royal Destiny, de Vera Carvalho.

Pedro Pereira Lopes
Já a Secção Língua Japonesa decidiu atribuiu o Prémio Literário Nikkei 2019 para a obra: Aru Imin no Shogai (A vida de um imigrante), de autoria de Toneri Kuriyama, e um prémio especial à antologia trilíngue Nijuu no Chiheisen (Dobras do Horizonte) de Raimundo Gadelha.

A Comissão de Atividades Literárias realizará, no dia 23 de novembro, sábado, a partir das 13h00 (hora de São Paulo) a Cerimónia de entrega do Prémio Literário Nikkei 2019. 

O evento acontece no Salão Nobre do Bunkyo, em São Paulo (Brasil).

Recorde-se que Mundo Grave foi também a obra vencedora da 1ª edição do Prémio Imprensa Nacional/Eugénio Lisboa, em 2017.


Quanto a Pedro Pereira Lopes nasceu na Zambézia, em 1987. É membro da Associação dos Escritores Moçambicanos, e  pesquisador e docente no instituto superior de relações internacionais.

0 comentários:

Enviar um comentário