Democracia | Vol. 09 | 250 Anos da Imprensa Nacional. Uma Breve História




A 25 de Abril de 1974 dá-se a Revolução dos Cravos. O Movimento das Forças Armadas põe termo ao Estado Novo. Nessa altura, regressam aos quadros da Imprensa Nacional-Casa da Moeda (INCM) vários trabalhadores que, por motivos políticos, tinham sido afastados do exercício da função pública. A 10 de abril de 1976 é aprovada a Constituição da República Portuguesa. A INCM publica o primeiro Diário da República. Na viragem para a década de 1980 assinalam-se mudanças muito significativas do ponto de vista institucional, com repercussões na estratégia editorial, abrindo caminho a um período de renovação e efetiva modernização. As mudanças no plano editorial foram  protagonizadas por Vasco Graça Moura, administrador da INCM ao longo da década de 1980. Vasco Graça Moura viria a transformar profundamente o papel da editora pública, tornando-a culturalmente interventiva através de uma política editorial que ultrapassou largamente o caráter supletivo.



O fim do Estado Novo e a transição para a democracia marcaram uma viragem na história da INCM em termos laborais, culturais e económicos. As conquistas sociais dos trabalhadores foram assinaláveis, alargando a sua capacidade de intervenção nos processos de decisão empresariais. No plano cultural, o ajuste do País e da empresa ao contexto de liberdade de expressão teve um impacto profundo nas estratégias editoriais e na posição da INCM enquanto agente de preservação e divulgação da língua e cultura portuguesas. Com a evolução dos sistemas digitais de composição e de paginação, a partir dos anos 1980, o fabrico de tipos e a composição manual foram perdendo importância, acabando por desaparecer.
in 250 Anos da Imprensa Nacional. Uma Breve História

Democracia é o 9.º volume (e penúltimo) de 250 Anos da Imprensa Nacional. Uma Breve História, uma obra em formato exclusivamente digital que é uma breve síntese adaptada a partir de Indústria, Arte e Letras. 250 anos da Imprensa Nacional, da autoria de Maria Inês Queiroz, Inês José e Diogo Ferreira, publicada pela Imprensa Nacional em 2019, com design da fba.

Boas leituras!

0 comentários:

Publicar um comentário