Edições Gratuitas | Vol. 6/7 da Série V | Revista O Arqueólogo Português | MNA



A revista O Arqueólogo Português, fundada em 1895 por José Leite de Vasconcelos, constitui-se como uma obra de referência na área da Arqueologia Portuguesa sendo, em Portugal, a mais antiga publicação periódica sobre a temática. Na atualidade, e decorrendo de uma parceria entre a Imprensa Nacional e o Museu Nacional de Arqueologia, a revista, de periodicidade anual, é uma obra de cariz científico e multidisciplinar, onde são apresentados ensaios de reputados autores nacionais e estrangeiros.

Ao longo dos últimos meses a Imprensa Nacional e o Museu Nacional de Arqueologia disponibilizaram, no site de ambas as instituições, de forma gratuita e partilhável, os volumes da Série V da revista O Arqueólogo Português. Imprensa Nacional e Museu Nacional de Arqueologia uniram esforços para participar em mais uma verdadeira missão de serviço público, que ganhou especial relevo no momento atual.

Hoje fica disponível o vol. 6/7 da Série V de O Arqueólogo Português, saído do prelo em fevereiro de 2020:



Lívia Cristina Coito coordena a presente publicação, referente a 2016-2017, que acolhe uma evoção a Jeannette Nolen – «Arqueóloga e Senhora» - num artigo de José d’Encarnação. Este volume duplo recebe os seguintes artigos:

«A evolução dos rituais funerários da Idade do Ferro no Ocidente Peninsular: uma nova proposta de faseamento para a necrópole do Olival do Senhor dos Mártires (Alcácer do Sal)», de Francisco B. Gomes

«Um unguentário de alabastro na Azougada (Moura, Portugal)», de Ana Sofia Antunes

«Uma oficina de ourivesaria da Idade do Ferro no Sudoeste da Península Ibérica. Observações sobre a ourivesaria de Vaiamonte e outros brincos», de Virgílio Hipólito Correia

«As colunas duplas ou bilobadas na Lusitânia: o caso de Bobadela», de Lídia Fernandes

«Contributo para o estudo da villa de Pisões (Lusitânia): Escavação de dois fornos romanos de produção cerâmica», de Patrícia Bargão e Raquel Henriques

«Banquetes para a eternidade – dois relevos do Museu Nacional de Arqueologia de Lisboa», de Maria do Sameiro Barroso

«Monedas y propietarios. La villa romana de Quinta das Longas (Elvas, Portugal)», de Noé Conejo Delgado e António Carvalho

«Inscrição árabe de Santa Vitória do Ameixial (Estremoz, Évora)», de Ana Labarta e Carmen Barceló

«Cerâmica pintada a branco sobre engobe vermelho: Uma produção tardo-medieval de difusão suprarregional», de Marco Liberato, Helena Santos, Nuno Santos, Massimo Beltrame e José Mirão

«Algunas fortalezas portuguesas olvidadas en el Norte de Marruecos: la Graciosa, Mamora y el Seinal», de Carlos Gozalbes-Cravioto, Enrique Gozalbes-Cravioto e Helena Gozalbes García

Boas descobertas!

0 comentários:

Publicar um comentário