«Portugal Tão Diferente De Seu Ser Primeiro» no Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas



Celebramos hoje o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.
Celebramos a nossa história e a nossa língua. É dia de homenagear a diáspora portuguesa e de celebrar Luís Vaz de Camões, figura incontornável da língua e da literatura portuguesas.

Hoje fica em destaque o poema «Portugal Tão Diferente De Seu Ser Primeiro», publicado, em 1980, pela Imprensa Nacional-Casa da Moeda, em Lírica Completa, Vol. II.


Os reinos e os impérios poderosos,
que em grandeza no mundo mais creceram,
ou por valor de esforço floreceram
ou por varões nas letras espantosos

Teve Grécia Temístocles famosos;
os Cipiões a Roma engrandeceram;
doze pares a França glória deram;
Cides a Espanha, e Laras belicosos.

Ao nosso Portugal (que agora vemos
tão diferente de seu ser primeiro),
os vossos deram honra e liberdade.

E em vós, grão sucessor e novo herdeiro
do braganção estado, há mil extremos
iguais ao sangue, e móres que a idade.


Lírica Completa, Vol. II
Imprensa Nacional-Casa da Moeda
Lisboa, 1980

0 comentários:

Publicar um comentário